O Museu do Linho em Limões tem uma nova atração integrada na sua exposição permanente.

A pintura “Tecedeira” da autoria de Leonor Vaz de Carvalho foi oferecida pela autora ao museu, em conjunto com um poema alusivo ao trabalho do linho da autoria de seu pai, o escritor Manuel Vaz de Carvalho, natural de Alvite. Constitui uma homenagem da autora às tecedeiras da freguesia de Cerva e Limões, que preservam viva a tradição do trabalho artesanal do linho na região.

Leonor Vaz de Carvalho é professora aposentada do Ensino Secundário. Desde muito cedo revelou inclinação para as Belas Artes que, apesar de não terem sido o seu percurso de vida, sempre tiveram um papel relevante nas suas horas de lazer, como fuga ao quotidiano.

Tendo-se tornado num projeto mais sério desde a aposentação, a Pintura passou a ser uma atividade a que se dedica de forma apaixonada. A paisagem transmontana, as suas gentes e a sua ruralidade são temas recorrentes nas suas obras, que executa com grande realismo, utilizando técnicas variadas, tais como o óleo, o acrílico, o pastel ou a aguarela. O seu percurso na Pintura tem sido desde então marcado por numerosas exposições, ora individuais ora coletivas.